Últimas Notícias
Brasil

Parauapebas vive onda de brutalidade, com o achado de mais um corpo decapitado

O município de Parauapebas, no sudeste do estado, vive uma onda de violência extrema. Investigadores do Departamento de Homicídios da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas tentam identificar um corpo encontrado no alto do morro da Vila Esperança, no bairro Nova Vida II, na última sexta-feira (29), com o tórax aberto, as vísceras expostas, cabeça decepada, carbonizado e com uma tampa de caixa d’água por cima. Este é o quarto cadáver degolado, de janeiro para cá, segundo registros da imprensa da região, levantados pelo portal OLiberal.com.

Fonte/Pixabay

Próximo do local do cadáver, encontrado na tarde de sexta-feira (29), por um garoto empinando papagaio, a polícia encontrou uma faca cabo de tala, de oito polegadas – 20,3 centímetros -, manchada de sangue. Na área, a equipe do IML encontrou uma camisa camuflada também manchada de sangue. Com informações do site Ze Dudu.

Embora o corpo tenha sido achado na sexta-feira, não é totalmente certo que o homicídio tenha ocorrido nesse dia, contudo, há informações de moradores sobre barulhos e latidos de cachorros ouvidos na madrugada de sexta. As Polícias Militar e Civil buscam informações sobre o homicídio ocorrido com brutalidade excepcional.

Somente nestes primeiros quatro meses do ano de 2022, este é o quarto assassinado realizado com traços de crueldade.

Outros casos de corpos degolados

No dia 3 de março, a Polícia Civil prendeu Luís Matias da Conceição Filho e Caio Lucas Feitosa, apontados como os homicidas de Ronielson da Silva Moreira, de 22 anos, cujo corpo foi encontrado no dia 1º de março, decapitado e enterrado em cova rasa, no bairro Nova Carajás, em Parauapebas. A vítima estava desaparecida desde o dia 25 de fevereiro.

Em 5 de abril, o jovem, José Antônio Alves Correia desapareceu e foi encontrado decapitado dias depois, sendo reconhecido apenas pela mãe já no Instituto Médico Legal. José Antônio foi visto pela última vez na praça do bairro Guanabara, no complexo VS-10, quando saiu de casa em uma moto Honda Biz para comprar churrasquinho na Praça da Faruk Salmen e não retornou.

No dia 9 de abril, no bairro São Lucas, outra vítima de homicídio também teve a cabeça arrancada e as vísceras expostas. A Polícia Civil investiga o caso.

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: O liberal



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário