Últimas Notícias
Brasil

Mais de 100 crianças vítimas de maus-tratos em Marabá

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), caracterizam-se como “abusos ou maus-tratos às crianças, todas as formas de lesão física ou psicológica, abuso sexual, negligência ou tratamento negligente, exploração comercial ou outro tipo de exploração, resultando em danos potenciais para a saúde da criança, sua sobrevivência, desenvolvimento ou dignidade num contexto de uma relação de responsabilidade, confiança ou poder”.

Os maus-tratos deixam grandes sequelas para o desenvolvimento das crianças ao longo de toda a vida. Em destaque, a depressão, agressividade, abuso de drogas e problemas de saúde, mesmo anos depois de cessadas as violências.

A Central do Disque Denúncia do Sudeste do Pará divulgou nesta quinta-feira (19) os dados dos principais crimes praticados contra crianças e adolescentes em Marabá e Parauapebas, no sudeste do estado.

Liderando as ocorrências estão os maus-tratos. Em Marabá, foram 120 ocorrências deste tipo, enquanto que em Parauapebas, 71 casos.

No primeiro município também foram registradas denúncias de abandono (45), prostituição infantil (20), sedução (19), presença de menores em casa noturna (18), pedofilia (14), venda de bebidas alcóolicas à menores (12), trabalho forçado (10), corrupção de menores (7), exploração sexual (7), criança e adolescente infrator (6) e tráfico de menores (1).

Ao total, desde 2018, a central de atendimento recebeu 514 denúncias de crimes praticados a crianças e adolescentes. O município de Marabá se destacou no número de denúncias (279).

Bairros

Os dez bairros mais denunciados em Marabá são: Nova Marabá (80), Velha Marabá (29), Laranjeiras (16), Liberdade (13), residencial Tiradentes (13), Novo Horizonte (11), Nossa senhora aparecida (9), Independência (9), Belo Horizonte (8) e Cidade Nova (7).

Parauapebas

Já em Parauapebas, também tiveram registros dos crimes de abandono (35), presença de menores em casas noturnas (11), sedução (11), pedofilia (7), prostituição infantil (6), corrupção de menores (5), exploração sexual (4), vendas de bebidas alcóolicas a menores (4), criança e adolescente infrator (2) e trabalho forçado (1).

Já os bairros mais denunciados são: Cidade Jardim (18), Casas Populares II (11), Da Paz (10), Primavera (9), Rio Verde (8), Novo Horizonte (8), Vila Nova (7), Vale do Sol (6), Liberdade I (6) e Liberdade II (6).

O Disque Denúncia alerta aos pais e responsáveis que não confiem em qualquer pessoa e se notar algum sinal de que a criança está sofrendo algum tipo de abuso, deve procurar imediatamente às autoridades responsáveis para que as providências necessárias sejam tomadas.

Para denunciar é só entrar em contato com a central de atendimento através do número (94) 3312-3350, enviar mensagem no WhatsApp (94) 98198-3350 ou pelo aplicativo do Disque Denúncia Sudeste do Para.

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: Dol



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário