Últimas Notícias
Brasil

Remo e Paysandu começam hoje a decidir quem será o Campeão Paraense de 2022; veja

As duas melhores campanhas do Campeonato Paraense se cruzam mais uma vez, agora decidir quem leva a taça Estrela do Norte, que simboliza o título de Campeão Paraense de 2022. Remo e Paysandu é daqueles clássicos que entregam doses fortíssimas de emoção ao torcedor. O primeiro confronto será na casa remista, a partir das 18 horas. A partida de volta acontece na próxima quarta-feira, às 20 horas, na Curuzu.

Re x Pa deste domingo será o de número 764 da história. (Thiago Gomes)

Remo e Paysandu trilharam caminhos distintos neste Parazão. Enquanto os bicolores largaram na frente, os azulinos foram bem até a quarta rodada, engatando uma série indigesta de cinco empates, o que lhe custou a classificação apertada, diante de adversários que lhe perseguiam de perto. O Papão chega a final com um cartel de 12 jogos, nove vitórias, dois empates e uma derrota, fora o cansaço das viagens e desfalques, que ainda cutucam o técnico Márcio Fernandes.

De uma vez só, três atletas importantes viraram dúvida e depois mistério. Sem saber o destino de Danrlei, Bileu e João Paulo, o Paysandu se torna uma arma desconhecida, que reverteu a lesão em arma a seu favor, na disputa do título. O retrospecto azulino é mais modesto. Em 12 jogos, o Leão Azul conseguiu vencer cinco partidas, empatou seis e perdeu uma, justamente a última, que por pouco não lhe custou a vaga.

Tecnicamente o time de Paulo Bonamigo também carrega dúvidas. Erick Flores e Everton Sena se machucaram no último jogo e ainda não foram confirmados. Ou seja, ambos seguem com pequenas avarias que podem ser trocadas ao longo dos primeiros 90 minutos.

Com os dois times fora da condição máxima, resta a velha sobreposição da garra, típica nos clássicos Re x Pa, ao longo de suas 763 partidas disputadas até aqui. A próxima promete uma disputa acirrada, em dois capítulos que se engrandecem antes do ligar das luzes. O primeiro palco é azul marinho. O segundo, na próxima quarta, na Curuzu, cerra as cortinas de um Parazão descuidado, que foi salvo no apagar das luzes pelo maior clássico do futebol amazônico. 

Ficha técnica:

Local: Baenão

Hora: 18h

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães

Assistentes: Rodrigo F Henrique Corrêa e Fabrício Vilarinho da Silva

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: O liberal



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário