Últimas Notícias
Brasil

Dívida de R$ 1.000 termina em morte em Goianésia do Pará

A cobrança de uma dívida equivalente a R$ 1 mil, proveniente da venda de um aparelho celular, resultou numa morte, dois presos e mais duas pessoas foragidas. O desfecho do crime é alvo de inquérito presidido pela autoridade policial do município de Goianésia do Pará, sudeste do estado.

José Carlos e Kauã dos Santos foram presos inicialmente por suposta participação em homicídio de Francisco Adriano/Fotos: Rede Social

Sabe-se até o momento que Francisco Adriano Silva Ferreira foi vítima de homicídio por volta de 23h de domingo (27) quando estava no Bar Recanto Verde, localizado à Rua Milton Casta, no Bairro Santa Luzia. Após sofrer esfaqueamento, a vítima faleceu na unidade pública de saúde de Goianésia do Pará.

Acionados pelas clientes do estabelecimento, uma guarnição do 37º Pelotão da Polícia Militar conseguiu localizar dois suspeitos identificados como José Carlos e Kauã dos Santos. Na residência de ambos, os policiais encontraram uma faca suja de sangue (provavelmente utilizada no crime), uma bermuda e uma motocicleta, todas com manchas de sangue.

Kauã chegou a confessar o crime. Ele afirmou que havia esfaqueado Francisco Adriano motivado por raiva diante da recusa da vítima de efetuar o pagamento de R$ 1 mil. E ao ser informado pela equipe policial que a vítima morreu em consequência dos ferimentos, Kauã voltou atrás e negou o crime e culpou seu pai, Antonio dos Santos, em companhia de uma mulher identificada como Raquel, que seriam os autores da morte.

Os policiais conseguiram localizar a moradia do casal. Em frente à casa estava uma motocicleta com a chave de ignição no contato. O casal suspeito havia fugido.

A guarnição da PM conduziu os objetos com vestígios de sangue para a delegacia com os dois suspeitos. A autoridade policial instaurou inquérito para esclarecer a participação dos envolvidos e a motivação do crime.

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: Correio de Carajás



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário