Últimas Notícias
Brasil

Crescimento: Pará registrou a abertura de 66 mil novas empresas em 2021

O Pará registrou o saldo positivo de 66.716 novas empresas no ano passado. Desse total, 55.246 são Microempreendedores Individuais, os conhecidos MEIs. Segundo o Mapa das Empresas, elaborado pelo Ministério da Economia, estão ativas em todo o Estado 377.364 empresas, sendo 223.017 MEIs. O comércio varejista de vestuário e acessórios é o que acumula o maior número de empreendimentos no Pará (28.086), seguidos do comércio de produtos alimentícios (18.078); cabeleireiros, manicures e pedicures (11.559); bares e restaurantes (11.276); entre outros. Todas as unidades da federação registraram crescimento positivo na abertura de empresas no ano que passou.

De acordo com o Ministério da Economia, o desejo do brasileiro de empreender ficou demonstrado com o aumento no número de pequenos negócios em todos os estados no ano passado. O crescimento foi de 19,8% em relação ao ano anterior. Os Microempreendedores Individuais responderam pela abertura de 3.131.851 unidades. O número de MEIs ativos no país chegou a 10.822.385.

“O Microempreendedor Individual é responsável por 57,2% dos negócios ativos do Brasil, além de representar 77,8% das empresas abertas em 2021, o que reforça a importância dos pequenos negócios para o país”, registra o Boletim do Mapa das Empresas.

Entre as atividades econômicas mais exploradas pelas empresas abertas no Brasil no ano passado estão o comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios; promoção de vendas; cabeleireiros, manicure e pedicure; e obras de alvenaria. O ano de 2021 foi encerrado com 18.915.002 empresas ativas, considerando matrizes, filiais e MEIs.

O Mapa das Empresas ressalta a redução da burocracia como uma das estratégias para ampliar o número de empresas no Brasil, mesmo em mais um ano afetado pela pandemia do coronavírus. E o Pará ficou entre as 10 unidades da Federação que conseguiram reduzir a burocracia no ambiente de negócios, e a digitalização de serviços. O tempo médio de abertura de empresas no Estado passou de cinco dias e 9 horas, em 2019, para dois dias em 2021.

“Os dados refletem os avanços dos órgãos federais, estaduais e municipais em direção a um ambiente de negócios mais dinâmico no país, com um processo de abertura de empresas mais ágil e simplificado”, aponta o Boletim do Mapa de Empresas.

Entre as medidas que contribuem para ampliar a agilidade está o Balcão Único, solução tecnológica que integra dados entre órgãos de cada esfera de governo de forma a reduzir o tempo do processo de abertura, encerramento e alterações de empresas. A iniciativa já está presente nas juntas comerciais de 17 estados, incluindo do Pará, que aderiu ao processo no 3º quadrimestre do ano passado.

O uso da assinatura eletrônica do gov.br por juntas comerciais é outra contribuição que agilizou a abertura de novos negócios, de acordo com o Boletim do Mapa de Empresas. Ela é gratuita e evita que o empreendedor precise comprar um certificado digital ou emitir procuração para um advogado ou contador realizar o processo.

MAPA

O Mapa das Empresas cita o Programa Nacional de apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), aprovado pelo Congresso Nacional. A iniciativa foi criada após a chegada da crise sanitária e disponibilizou linhas de crédito para que os pequenos negócios pudessem acessar capital de giro. “O programa atendeu mais de 320 mil empresas em 2021, com liberações de crédito no valor total de R$ 25 bilhões”, registra o texto.

Cita também a aprovação, em 2021, pelo Congresso Nacional, da Lei nº 14.195, de iniciativa do Ministério da Economia, que facilita a abertura de empresas.

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: Dol



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário