Últimas Notícias
Brasil

Protocolo da FPF: jogos de Remo e Paysandu só poderão ter 20% da capacidade nos estádios

A Federação Paraense de Futebol (FPF) concluiu o protocolo para o retorno do público no Pará e enviou para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O documento apresenta a orientação da prefeitura de Belém, que libera 20% da capacidade dos estádios na capital e só permite a entrada de torcedores que já tomaram as duas doses da vacina contra a Covid-19.

Presidentes Maurício Ettinger, do Paysandu, e Fábio Bentes, do Remo — Foto: Osmarino Souza

O protocolo também da FPF também tem o decreto estadual, no qual libera 30% da capacidade dos estádios em todo o estado. Porém, cada município fará suas orientações, assim como Belém fez. Em relação a Castanhal e Paragominas, os prefeitos dessas cidades ainda irão definir se irão ou não seguir a recomendação estadual.

Vale lembrar que a CBF ainda não liberou a volta da torcida nas três primeiras divisões do Brasileirão. Na Série D, onde Castanhal e Paragominas estão na disputa, a volta só vai acontecer a partir das semifinais.

Na Série B, com o Remo representando o Pará, o conselho técnico vai acontecer nesta quarta-feira, dia 8, e tende pela aprovação. Já na Série C, com o Paysandu na disputa, ainda não há previsão para a realização do conselho.

As diretorias de Remo e Paysandu não estão nada contentes com a liberação de apenas 20% imposta pela prefeitura. Os clubes pretendem reverter a situação e uma reunião deve ser marcada em breve. Caso contrário, os ingressos, que já tinha previsão de serem praticados em um valor maior do habitual, devem ficar ainda mais caros.

Detalhes para a volta da torcida em estádios no Pará

A venda de ingressos serão feitas em um sistema do site do Governo Estadual. O torcedor irá preencher seus dados e, se estiver vacinado, poderá comprar uma entrada apenas. Será bilhete pessoal, sem permissão de repassar para outra pessoa.

A imprensa, diretores e demais profissionais que irão trabalhar nas partidas também terão que realizar um cadastro no sistema que será disponibilizado pelo governo estadual.

Além disso, os clubes terão que contratar colaboradores para garantir o cumprimento de todo o protocolo por parte da torcida, como o uso de máscara e distanciamento social. Já os órgão de segurança pública serão responsáveis por não permitir aglomeração ao redor dos estádios.

Da Redação/Viva Notícias
 Fonte: ge/PA



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário