Últimas Notícias
Brasil

Assalto em Araçatuba: dois suspeitos são presos em São Pedro

A Polícia Civil prendeu na madrugada desta sexta-feira (3) dois suspeitos de participarem do mega-assalto em Araçatuba (SP). Os homens foram presos em São Pedro, na região e Piracicaba (SP), durante uma operação contra o tráfico de drogas.

Dois suspeitos de participar de mega-assalto em Araçatuba são presos em São Pedro — Foto: Reprodução/TV Globo

Segundo a polícia, os homens estavam em um sítio e um deles apresentou documento falso. A polícia descobriu que se tratava de um foragido por homicídio.

Os suspeitos foram levados para a sede do Departamento de Investigação Criminal, em São Paulo, e serão transferidos para o Centro de Detenção Provisória (CDP). Com a prisão da dupla, a polícia chegou a sete presos suspeitos de participarem do crime.

Um casal foi preso na cidade, horas depois do ataque aos bancos, suspeito de ser olheiro do bando. O homem foi levado do presídio de Penápolis para o Centro de Detenção Provisória (DCP) de São José do Rio Preto (SP). A mulher foi encaminhada à penitenciária de Tupi Paulista.

Outro suspeito, de 27 anos, preso em Campinas, havia sido levado para a sede da PF em Araçatuba para prestar depoimento. O homem que confirmou participação na organização do crime também foi levado de Penápolis para o CDP de Rio Preto.

Outros dois suspeitos estão internados com ferimentos, sob escolta policial, na Santa Casa de Piracicaba. Segundo a polícia, um confessou a participação no crime. O outro estava inconsciente.

Um criminoso foi encontrado morto em um carro abandonado na zona rural de Araçatuba, após fuga da quadrilha. Segundo a polícia, o homem foi baleado em uma troca de tiros com a polícia no centro e levado pelos comparsas, que o abandonaram ao constatar a morte.

O corpo de outro homem foi encontrado em Sumaré (SP). Ele vestia calça, luvas e colete balístico. A polícia suspeita que também se trata de um criminoso que atacou os bancos em Araçatuba e trocou tiros com a polícia.

Ação criminosa

Pelo menos 20 criminosos participaram da ação. Eles chegaram à região central de Araçatuba por volta da meia noite de segunda-feira (30), usaram moradores como escudo humano e espalharam explosivos.

Veículos foram queimados em vários pontos do município e da região para impedir a chegada da polícia. Drones também foram usados para monitorar a fuga da quadrilha.

Vídeos de câmeras de segurança mostram moradores em cima de carros, enquanto a quadrilha foge em alta velocidade. Uma das vítimas colocadas sobre um dos veículos não quis se identificar, mas relatou momentos de terror e insegurança.

Três pessoas morreram na ação, sendo dois moradores e um suspeito. Outras cinco ficaram feridas, entre elas o ciclista que teve os pés amputados após ser atingido por um explosivo.

De acordo com a Polícia Militar, explosivos foram encontrados nas ruas, nos bancos, em carros abandonados e em um caminhão deixado perto das agências bancárias.

Após mais de 30 horas de trabalho, equipes do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) desarmaram e detonaram todos 98 artefatos em um aterro sanitário do bairro Água Branca.

Com a retirada das bombas, ruas e avenidas foram liberadas na terça-feira (31). Alguns comerciantes aproveitaram para reabrir as portas. As aulas nas escolas da rede municipal e estadual foram retomadas na quarta-feira (1º).

A Banco do Brasil atacada reabriu as portas na quarta-feira (1º). A agência da Caixa Econômica Federal ainda segue interditada e sem previsão de reabrir.

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: g1



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário