Últimas Notícias
Brasil

Corona Vírus (COVID-19)

Coronavirus/block-2

Notícias de Capitão Poço

Capitão Poço/block-6

Videos

Videos/block-5

Economia

Economia/block-5

Mais sobre Acidentes

Acidentes/block-3

Mais sobre Brasil

Brasil/block-4

Caderno Policial

Policial/block-3

Mais sobre Política

Política/block-3

Mais sobre Esportes

Esporte/block-1

Últimas Notícias

Ponte volta a vencer após quatro jogos, respira na tabela e amplia jejum do Remo

Remo e Ponte Preta entraram em campo na tarde deste domingo, no Baenão, sem vencer há quatro jogos na Série B, e foi o lado alvinegro que conseguiu a reabilitação. Com gol de Marcos Júnior no primeiro tempo, a Macaca ganhou por 1 a 0, pela rodada 31, e respirou na luta contra o rebaixamento. O Remo, por sua vez, sofre a terceira derrota seguida.

Marcos Júnior comemora o gol da vitória da Ponte em Belém (Foto: Fernando Torres/Agif)

COMO FICA

O resultado levou a Ponte aos 37 pontos, abrindo cinco de vantagem em relação à degola. O Londrina, que abre o Z-4, tem 32. A Macaca ainda subiu uma posição na tabela, passando o Brusque (35) e alcançando a 15ª. O Remo aparece um pouco acima, em 13º, com 38 pontos.

NA AGENDA

O Remo volta a campo na quinta-feira, quando enfrenta o Cruzeiro, às 21h30, no Independência. Já o próximo desafio da Ponte será o duelo direto contra a degola com o Vitória, no sábado, às 16h, no Majestoso.

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: ge/PA

Novo surto de Covid faz China adiar maratona de Wuhan

A maratona de Wuhan, que deveria acontecer neste domingo (24), foi adiada praticamente sem aviso prévio pelos temores de um aumento de casos de Covid-19 na China, antes dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim em 2022.

A capital chinesa registrou neste domingo 26 novos casos locais de Covid-19, o mais recente surto a testar a política de tolerância zero com o vírus, a 100 dias do início dos Jogos.

As autoridades tentam conter os contágios do vírus com testes em larga escala e confinamentos direcionados.

Mas com o aumento de casos, os organizadores da maratona de Wuhan afirmaram em um comunicado o adiamento da prova na cidade da região central da China "para evitar o risco de uma propagação pandêmica".

Primeiro caso de covid-19 em Wuhan foi detectado no final de dezembro de 2019

O evento deveria atrair 26 mil participantes à cidade, onde o coronavírus foi identificado pela primeira vez no fim de 2019. O comitê organizador informou que devolverá o valor da inscrição dos participantes.

A China conseguiu reduzir drasticamente os contágios de Covid com uma campanha agressiva de testes e um rígido controle das fronteiras.

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: g1

Fiscalização: Sefa apreende 85 cabeças de gado na BR-222, PA

Servidores da Secretaria da Fazenda do Pará (Sefa) apreenderam, no sábado (23), na unidade de coordenação de mercadorias em trânsito do Itinga, na BR-010, em Dom Eliseu, sudeste do Pará. Os gados eram transportados em três veículos que estavam em comboio, desacompanhados de nota fiscal.

Foto: Sefa/Ascom

A apreensão ocorreu num ramal do km 56 da Br-222. "Foi feita a averiguação das Guias de trânsito Animal, GTA's, junto a Adepará, e com isso verificou-se que a carga saiu da cidade de Paragominas-PA, e tinha como destino a cidade de Imperatriz, no Maranhão", informou o o coordenador da unidade fazendária de mercadorias em trânsito da Sefa em Belém, Volnandes Pereira.

O valor da mercadoria é de R$ 159 mil, e foram lavrados dois Termos de Apreensão e Depósito (TAD) por não recolhimento do ICMS de frete, tendo em vista as mercadorias não estarem acompanhadas do Conhecimento de transporte (CT-e), e outro referente a cobrança do imposto das cabeças de gado, que somaram R$ 50 mil.

O imposto e multa foram pagos, a nota fiscal foi emitida para regularização do trânsito e a mercadoria foi liberada.

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: g1/PA

Acidente na rodovia Mário Covas deixa ao menos 4 feridos neste domingo, 24

Um acidente na rod. Mário Covas deixou ao menos quatro pessoas feridas na manhã deste domingo (24) no cruzamento com a av. Independência, em Ananindeua. Segundo o Corpo de Bombeiros, duas das vítimas foram encaminhadas para o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência.

Segundo testemunhas, em um dos carros havia uma criança que viajava sem cadeirinha. — Foto: Reprodução

O acidente envolveu um ônibus e dois carros de passeio. Segundo a Secretaria de Trânsito de Ananindeua (Semutran), o acidente foi provocado por um dos carros, que trafegava pela av. Independência e avançou o sinal vermelho, no cruzamento com a av. Mario Covas.

De acordo com testemunhas, cinco pessoas estavam em um dos veículos, dirigido por um motorista de aplicativo. Entre elas, uma criança, que viajava sem cadeirinha de segurança. As testemunhas relatam também que o motorista que provocou o acidente apresentava sinais de embriaguez.

Quem passou pelo local registrou momentos após o acidente. Nas imagens é possível ver os carros bastante amassados com a colisão e as vítimas ainda dentro de um dos veículos aguardando atendimento.

O g1 entrou com contato com o Hospital Metropolitano para saber o estado de saúde das vítimas, mas ainda não havia obtido resposta até a última atualização da reportagem.

Da Redação/ Viva Notícias
Fonte: g1/PA

Prefeito de Belém passa por transfusão de sangue após drenar hemorragia no tórax

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues (Psol), precisou passar por transfusão de sangue após drenar uma hemorragia no tórax, de acordo com informações da assessoria do gestor divulgadas neste domingo (24). Ele foi diagnosticado com Covid-19, ficou 13 dias internado e chegou a receber alta na última terça-feira (19).

Prefeito de Belém Edmilson Rodrigues — Foto: Ivan Duarte / OLiberal

Segundo informações da assessoria do prefeito, no sábado (23), Edmilson foi submetido ao procedimento médico para drenar uma hemorragia causada por uma contratura muscular e facilitada pelo uso de medicamentos anticoagulantes necessários ao tratamento pós-Covid.

Ainda segundo a assessoria, o procedimento foi realizado com sedação e anestesia local. Após a cirurgia, o prefeito passou bem, respirando sem ajuda de aparelhos, mantendo todos os sinais vitais e funções orgânicas normais.

No entanto, neste domingo, precisou de transfusão e, em post publicado nas redes sociais, o perfil de Edmilson Rodrigues pediu que doadores de sangue se dirigissem ao Instituto de Hematologia e Hemoterapia de Belém (IHEBE).

“Se você é doador e tem tipo de sangue A Negativo pedimos que vá até o IHEBE, e faça a sua doação. O prefeito Edmilson está recebendo transfusão de sangue e é preciso repor os estoques. Então, se você é A- doe lá no IHEBE. A gente agradece o gesto de solidariedade”, diz a mensagem da equipe do prefeito.

O IHEBE está localizado na Travessa Mauriti, 3085, bairro do Marco, em Belém. O horário de atendimento é de segunda à sexta-feira, de 7h30 às 18h; e sábado, de 8h às 12h.

O prefeito Edmilson Rodrigues (Psol) foi internado na tarde de sábado (23) na unidade de urgência de um hospital particular em Belém, após sentir fortes dores nas costas.

O prefeito volta a ser internado depois de passar 13 dias internado para se tratar de sintomas da Covid-19, e recebeu alta na terça (19).

A doença chegou a comprometer 70% dos pulmões do prefeito, que precisou ser internado no dia 6 de outubro na unidade de cuidados semi-intensivos de um hospital de Belém, devido às complicações da Covid-19. Há quatro dias, ele seguia tratamento em casa.

O prefeito de Belém testou positivo para Covid-19 no dia 1º de outubro e deu início ao tratamento ainda em casa. No dia 6, ele foi internado e recebeu auxílio de oxigenação não invasiva, passando por fisioterapia.

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: g1/PA

Capitão Poço: Terceira rodada teve de tudo de goleada a clássico

A terceira rodada da Série B do Campeonato Paraense de 2021 que começou na última sexta-feira 22 e termina neste domingo 24, com o jogo entre Paraupebas F.C. X Santos, teve de tudo, goleada, empate e clássico. Para fechar a rodada o último jogo acontece hoje as 16h.

Na sexta-feira 22, o Santa Rosa venceu o Capitão Poço pelo placar de 2X1, o time Pocense segue com três jogos uma vitória e duas derrotas, já o Santa Rosa conseguiu sua primeira vitória, na primeira rodada havia perdido pelo placar de 4X0 para o Izabelense, na segunda rodada empatou com o Caeté e agora venceu o Capitão Poço.

Confira os resultados da terceira rodada.

Sexta-feira 22

Santa Rosa 2 x 1Capitão Poço

Tiradentes 0 X 2 Vila Rica  

Pinheirense 3 X 0 Sport Rea

Sábado 23

Atlético Paraense 2 x 3 Cametá

Sport Belém 1 x 4 Fonte Nova

Amazônia 2 x 1 União Paraense

Esmac 1 x 2 Pedreira

Paraense 0 x 3 Vênus

São Francisco 1 x 3 São Raimundo

Izebelense 0 x 3 Caeté

Domingo

Parauapebas x Santos - 16h

Autor/Viva Notícias 

Capitão Poço: Vereadora pede melhorias para bairros da cidade

A vereadora Marília Maria Castro da Silva-PSC apresentou na Sessão desta sexta-feira 22, três requerimentos pedindo melhorias para a cidade de Capitão Poço. Os requerimento foram aprovados e serão encaminhados ao Poder Executivo para que tome as devidas providencias.

Vereadora Marilia Castro: Foto/Viva Notícias

No requerimento de número 07/2021, a parlamentar pede que seja feito reparo no Posto de Saúde do Bairro Gasolina. Segundo ela, a Unidade de Saúde apresenta problemas em sua estrutura física e que precisam ser tratados adequadamente.

“O prédio apresenta infiltrações e paredes mofadas que deixam o ambiente inapropriado para a realização dos serviços de saúde que lhe são destinados, precisando com urgência de melhorias”, ressaltou a parlamentar.

Requerimento de número 08/2021

A vereadora pede ao Poder Executivo Reforma do Ginásio da Praça Dr. Aldomar Monteiro; Reparo da Iluminação do Ginásio e Contratação de Vigia. A vereadora ressalta que o Ginásio é um espaço ótimo para prática de esportes, promove recreação e viabiliza eventos variados, oferecendo à comunidade em geral lazer e entretenimento.

“O Ginásio localizado na Praça Dr. Aldomar Monteiro, se encontra em situação precária, necessitando de reparos no piso, na rede de proteção das traves, pintura interna e externa, alambrado e teto, porque quando chove as goteiras impossibilitam o uso da quadra”, pontuou a vereadora.

Requerimento de número 09/2021

No último requerimento a parlamentar pede a construção de lombadas nas travessas Professora Flora e Josefa Alves Bezerra. As lombadas são para o perímetro que corresponde a Praça Dr. Aldomar Monteiro. Segundo a parlamentar, esse perímetro tem uma grande movimentação, já que são pontos de entrada para o residencial Goiânia.

“Muitos motoristas aproveitam o bom estado de trafegabilidade e acabam excedendo a velocidade, colocando em risco os moradores e pedestres que precisam das vias. Nessas travessas não há redutores de velocidade na forma de lombadas, que seria uma solução para conter a alta velocidade”. Finalizou.

Autor/Viva Notícias 

Pente fino: Igeprev suspende mil pensões e aposentadorias irregulares

Mais de mil aposentadorias e pensões de beneficiários já falecidos, mas que continuavam a ser pagas, já foram suspensas pelo Igeprev, o Instituto de Gestão Previdenciária do Pará, do ano passado para cá. As fraudes foram descobertas graças a um pente-fino que vem sendo realizado pelo instituto nesses benefícios. A estimativa é que essas mil fraudes tenham provocado um prejuízo de quase R$ 41 milhões aos cofres públicos. Mas é apenas a ponta de um iceberg: nos cálculos do Tribunal de Contas do Estado (TCE), é provável que diversas irregularidades nos pagamentos de pensões e aposentadorias tenham provocado um rombo superior a R$ 252 milhões, entre 2010 e 2018. A boa notícia é que hoje o Igeprev está agindo, para eliminar tais problemas.

 Ag. Pará

Segundo o ex-auditor geral do Estado, Giussepp Mendes, que desde meados do ano passado preside o Igeprev, uma das causas dessas irregularidades, como é o caso dos pagamentos de beneficiários já falecidos, era a falta de atualização do banco de dados de aposentados e pensionistas. Mas o Censo Previdenciário, que começou em novembro, vai sanar essa defasagem e reduzir a possibilidade de fraudes.

O trabalho já deveria ter sido concluído, mas a pandemia obrigou que fosse interrompido, entre fevereiro e junho deste ano. Mesmo assim, quase a metade dos 48 mil segurados do Igeprev já foi recadastrada e a previsão é que o censo termine em 30 de dezembro. Além de dificultar as fraudes, a atualização cadastral também vai melhorar o planejamento do instituto, o que também é fundamental para o bom uso dos recursos públicos, observa Giussepp. Outra providência é a abertura de processos administrativos e judiciais, para recuperar o dinheiro recebido irregularmente por beneficiários, ou em nome deles.

Já o pente-fino deve prosseguir até maio do ano que vem. A auditoria se encontra em sua segunda e última fase, iniciada em junho, na qual foram detectados 131 pagamentos indevidos, suspensos no mês passado. Só esses 131 casos somam quase R$ 2,7 milhões. A lista desses “fantasminhas” foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), em 1 de outubro. Ela não traz nomes, mas apenas os números das matrículas no Igeprev.

Na relação, há civis e militares e quase todos faleceram ao longo deste ano. As exceções são 6 ex-aposentados e pensionistas, que morreram no ano passado, e um aposentado, que morreu em maio de 2018. Ele é o que registra o maior valor de pagamentos irregulares: quase R$ 265 mil. Na lista, há pouquíssimos benefícios que chamam atenção pelo alto valor.

O caso mais significativo é o de um militar inativo, que morreu em julho deste ano e recebia R$ 88.811,01 por mês. Como o pagamento só foi suspenso em setembro, o dinheiro recebido em nome dele totalizou R$ 175.657,02. No entanto, há vários benefícios de apenas um salário mínimo, ou pouco mais. O menor era o de um pensionista civil, que morreu em julho último e recebia apenas R$ 905,96 por mês.

Só com esses 131, os gastos do Igeprev alcançavam R$ 811.445,77 mensais (média per capita de R$ 6.194,24). Com a suspensão dos pagamentos ocorrida em setembro, serão, portanto, mais de R$ 4 milhões que deixarão de sair irregularmente dos cofres públicos, só neste ano, e já com o 13. É verdade que desde 2019, com o Governo do Estado sob nova direção, o Igeprev já vinha apertando a fiscalização desses benefícios. Mas também é verdade que o Ministério Público de Contas (MPC) teve um papel decisivo para conter essa sangria de quase uma década. Quem começou a investigar o caso foi o hoje Procurador Geral de Contas, Guilherme da Costa Sperry, a partir de um processo aparentemente corriqueiro: as pensões deixadas por um servidor público, para a viúva e o filho do casal.

Sperry descobriu que o rapaz continuou a receber a pensão mesmo depois de atingir a maioridade. Pior: a viúva morreu em abril de 2007, mas a pensão dela continuou a ser paga até outubro de 2012, o que resultou em mais de R$ 44 mil em pagamentos indevidos. Na época, as pensões por morte do Igeprev somavam R$ 34,6 milhões e beneficiavam mais de 10 mil pessoas. E as explicações do instituto, para aqueles pagamentos à viúva falecida, fizeram com que Sparry desconfiasse da existência de outros casos semelhantes. É que o Igeprev disse que o sistema de gerenciamento, o Sisprev, não suportava a carga automática registrada no sistema de óbitos (Sisobi). Além disso, alguns cartórios descumpriam a Lei e não atualizavam as informações. Para completar, o Igeprev realizara manualmente o controle de falecimentos, entre abril de 2009 e dezembro de 2014.

Ao mergulhar nesse caos, Sparry encontrou até um aumento de R$ 375 mil na folha de pagamentos desses benefícios, apenas com a inclusão de 4 novos beneficiários, entre fevereiro e março de 2017. Encontrou, ainda, 18 pensões cujos valores líquidos superavam a remuneração dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o limite constitucional para os salários e benefícios pagos pelo Poder Público. Com base nesses indícios de irregularidades, ele protocolou, em fevereiro de 2018, uma Representação no TCE, pedindo uma inspeção extraordinária.

Os técnicos do tribunal descobriram, então, um fato assustador: um provável dano ao erário superior a R$ 252 milhões, entre 1 de janeiro de 2010 a 31 de dezembro de 2018, devido a irregularidades. Mais da metade desse rombo (R$ 135,5 milhões) decorrera de benefícios acima do limite constitucional. Já as aposentadorias pagas a “fantasminhas” somavam R$ 16,5 milhões. No entanto, o aperto da fiscalização pelo Governo sinalizava a possibilidade de que o problema fosse maior, o que acabou se confirmando com o pente-fino do Igeprev, que já encontrou mais de mil “fantasminhas”.

TCE 

Embora já tivesse sido iniciado pelo instituto, o pente-fino acabou reforçado por uma ordem do TCE. Em abril de 2020, o tribunal julgou procedente a Representação de Sparry e determinou ao Igeprev um conjunto de medidas para colocar ordem na casa. Houve conselheiro espantado com o rombo de R$ 252 milhões, em 8 anos. E o relator do processo, o conselheiro substituto Julival Silva Rocha, externou até uma certa agonia. “Eu não sei como que o tribunal poderia fazer aqui para provocar, para incentivar, ou para motivar alguma pessoa vinculada ao órgão competente para fazer sua regulamentação, para que isso seja feito o mais breve possível”, disse, à certa altura.

Segundo ele, a maioria dos pagamentos irregulares decorreu de falhas de comunicação, como, por exemplo, entre os cartórios, o sistema de óbitos e o sistema nacional de registro civil. Em geral, por causa de problemas no RG e no CPF, os dois principais documentos de identificação. E como cada cidadão corresponde, nesses sistemas, a dezenas de dados, muitos deles falhos, o mar de problemas só poderá ser resolvido com a regulamentação da Lei 9.454/1997, que instituiu o número único de registro de identidade civil. Uma providência muito acima da esfera de poder do tribunal.

Naquela sessão, foi dado um prazo de 60 dias para o Igeprev apresentar um plano de ação, com as recomendações do tribunal, para a recuperação desses recursos e o combate às irregularidades. A montanha de possíveis danos ao erário incluía R$ 37,3 milhões em pensões por morte, R$ 28 milhões em aposentadorias indevidas, R$ 23,8 milhões em pensões que atingiram, em algum momento, o limite constitucional, e R$ 2,2 milhões em reservas e reformas irregulares. Uma das recomendações do TCE, para evitar novos prejuízos, foi que o Igeprev melhorasse o seu controle de pagamentos, inclusive com o recadastramento dos beneficiários e censos.

Na época, segundo Giussepp Mendes, a melhoria da fiscalização pelo novo governo já havia detectado 350 possíveis fraudes previdenciárias. “Mesmo antes do julgamento do TCE, já vínhamos adotando medidas para combater esses problemas. Além disso, encaminhamos todas as irregularidades identificadas ao Ministério Público e à Diretoria de Combate à Corrupção (DECOR), da Polícia Civil, para a apuração até mesmo de possíveis organizações criminosas”. De lá para cá, o Igeprev também já detectou, e suspendeu, mais de 2 mil abonos concedidos indevidamente a militares, que custavam R$ 5,7 milhões por ano, aos cofres públicos.

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: Dol

Com invasão de campo, Paysandu é goleado na Curuzu

O Paysandu voltou a perder para o Ituano, desta vez dentro do Estádio da Curuzu, em Belém, e por 4 a 1, pelo Quadrangular Final da Série C do Brasileiro. O resultado reduz as chances de acesso do Papão para quase que nulas e vai depender bastante do confronto entre Botafogo-PB e Criciúma. O jogo, neste sábado (23), foi marcado pela invasão da torcida organizada bicolor após o terceiro gol adversário.

O Papão perdeu de 4 a 1 dentro da Curuzu | Fernando Torres

No geral, o Paysandu não mostrou estar jogando o jogo da vida ou morte. Desorganizado e nervoso, se tornou presa fácil para o Galo de Itu. Sem intensidade e inspiração, o Lobo foi humilhado dentro de casa e viu o sonho do acesso à Série B do Brasileiro se tornar, praticamente, impossível. Botafogo-PB será o próximo adversário.

Primeiro Tempo

A partida começou bastante estudada. O Paysandu tinha a posse de bola, trocava passes na zaga e no meio de campo, mas mostrava muitas dificuldades para entrar na defesa do Galo. No entanto, não demorou muito para a bola balançar as redes da Curuzu. Léo Duarte aproveitou erro na saída de bola bicolor, tabelou com Thiago Marques, invadiu a área e chutou no ângulo de Victor Souza.

Depois do gol, o jogo que Mazola gosta. O Ituano recuou as linhas de marcação e se fechou para esperar contra-ataques. Já a equipe de Wilton Bezerra tentava entrar no setor defensivo do rival, mas sentia dificuldades no último terço do campo. Sem intensidade, o Paysandu se tornou presa fácil para o Galo de Itu e ainda via o goleiro Pegorari ganhar vários minutos com cera, sem o árbitro Jefferson Ferreira de Moraes tomar alguma atitude.

Segundo Tempo:

Restando 45 minutos para o Paysandu reverter a situação e se manter vivo na Terceirona, a equipe voltou mais pressionada ainda para o jogo. A pressão ficou maior após o Ituano fazer dois gols em seguida. O primeiro com João Victor, aos 8 minutos, e o segundo com Thiago Marquês, aos 11. Feito isso, a maior torcida organizada do Papão, Terror Bicolor, invadiu o campo. A Polícia Militar conteve a invasão e o jogo ficou paralisado por 34 minutos.

Quando a partida voltou, com substituição tripla de Wilton Bezerra, Thiago Santos marcou para o Esquadrão de Aço. Logo em seguida, Marlon fez o segundo, aos 51 minutos, mas o VAR anulou o gol. A partida acabou ficando brigada, com o Paysandu indo para cima de todos os jeitos e o Ituano buscando acertar um contra-ataque. Nos acréscimos, João Victor matou o Lobo.

De Redação/Viva Notícias
Fonte: Dol

Dinheiro: Alcolumbre teve 20% dos recursos do Senado do “Orçamento secreto”

O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) indicou R$ 1,1 bilhão das emendas de relator (RP9) e teve R$ 935 milhões empenhados, de acordo com uma planilha de gastos parlamentares obtida pela CNN Brasil. O montante é praticamente quase 20% do total que foi destinado para todos os senadores por meio de emendas do relator.

Foto/Gazeta do Povo

A planilha mostra que o montante de R$ 1,1 bilhão foi dividido para os ministérios da Defesa (R$ 81,3 milhões), Funasa (R$ 10 milhões), Agricultura (R$ 16,8 milhões), Desenvolvimento Regional (R$ 576 milhões), Educação (R$ 6,1 milhões), Turismo (R$ 16,9 milhões) e Saúde (R$ 424 milhões).

As emendas de relator se inserem no chamado “Orçamento secreto”, pois não seguem critérios técnicos, mas sim políticos. Também não há transparência de quem recebeu e quanto recebeu.

Para este ano, foram distribuídos R$ 5,5 bilhões para o Senado e R$ 11 bilhões para a Câmara. Alcolumbre liderou essa distribuição para o Senado, mas depois que o senador Ciro Nogueira foi para a Casa Civil, ele passou a controlar essa distribuição. Para interlocutores do Planalto, este é o embrião da disputa entre Bolsonaro e Alcolumbre, o que Alcolumbre nega.

Emendas do "orçamento secreto"

Segundo seus aliados, o impasse se deve à falta de diálogo do governo com o Congresso e aos ataques que tem sofrido por segurar a indicação de Mendonça e não agendar a sabatina na CCJ. Procurado, o senador respondeu, em nota, que a votação do Orçamento obedece a legislação e é transparente. Leia a íntegra da nota abaixo:

A respeito da matéria veiculada na noite desta sexta-feira (22), pela CNN, que diz:” Davi Alcolumbre teve 20% do orçamento secreto ao Senado.”

O senador esclarece que:

“Uma folha de papel sem nenhuma comprovação é divulgada sem que seja checada a sua veracidade”.

O senador ressalta que a votação do orçamento obedece à legislação própria e transparente. e afirma que:

“Não existe, nem nunca existiu, orçamento secreto ou paralelo. Ele é público em todas as etapas orçamentárias. Tentar transformar a atividade parlamentar em moeda de troca é agir de má-fé para confundir e, além disso, associar o orçamento de 2020 com a data para marcar a sabatina do indicado ao STF é mais uma tentativa de criar narrativas fantasiosas que não condizem com a realidade.”

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: CNN/Brasil

Trabalho remoto foi mais recorrente para quem tinha curso superior

Os profissionais com nível superior completo possuem 23% a mais de chance de estarem em trabalho remoto do que as pessoas com escolaridade de nível fundamental incompleto. Esta foi uma das conclusões do estudo Um Panorama do Trabalho Remoto no Brasil e nos Estados Brasileiros durante a Pandemia da Covid-19, elaborado pelos pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Geraldo Góes, Felipe Martins e José Antônio Nascimento.

O estudo analisa dados mensais sobre gênero, raça/cor, escolaridade, idade, setor de atividade, percentual da massa de rendimentos por atividade econômica para o Brasil e em cada um dos estados brasileiros, que foram registrados de maio a novembro de 2020, no período em que Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) Covid-19.

“Poucos países no mundo, que a gente tem notícia, como Inglaterra e Índia, fizeram esta pesquisa durante a pandemia. Então, podemos calcular aquelas pessoas que efetivamente estavam exercendo trabalho remoto e não apenas do ponto de vista potencial”, disse o pesquisador Geraldo Góes, em entrevista à Agência Brasil.

A análise do Ipea apontou que 7,3 milhões de pessoas trabalharam de forma remota no Brasil, de maio a novembro de 2020. O número representa 9,2% da população ocupada e não afastada, sendo responsável por 17,4% da massa de rendimentos gerada via trabalho.

O perfil médio dos trabalhadores em home office em novembro de 2020 é, na maioria, formada por mulheres (57,8%), pessoas que se declaram brancas (65,3%), com escolaridade de nível superior completo (76%), na faixa de 30 a 39 anos (31,9%) e, por fim, empregados no setor privado (61,1%).

Na avaliação dos pesquisadores, ser mulher aumenta as chances de trabalhar de forma remota em 1,5% na comparação com os homens. Na análise por raça/cor, ser branco eleva as chances de homeoffice em 2,3% em relação a negros. Se a pessoa trabalhar no serviço público, as chances de estar em remoto aumentam em 14% na comparação com as pessoas empregadas na atividade agrícola. Os trabalhadores com vínculo informal têm 0,8% menos chances de fazer teletrabalho do que os que exercem o ofício formalmente.

Para os pesquisadores, vale observar que trabalhadores em atividades de menor qualificação, como os agrícolas, artesãos, operadores de máquinas, vendedores e do comércio, praticamente não exerceram trabalho de forma remota. O mesmo ocorre com membros das Forças Armadas, policiais militares e bombeiros militares. “Esses não têm como. É muito pouca a possibilidade de realizar trabalho remoto. O setor que menos pode ter é a agricultura. Tem que estar lá lidando com a terra”, contou.

Regiões

Em um recorte regional, a pesquisa revelou que quem reside no Sudeste possui 5,6% mais chance de estar trabalhando de casa do que os moradores do Norte do país. Os pesquisadores notaram ainda que, nos fatores individuais, laborais e regionais, as mulheres, brancas, com escolaridade de nível superior completo, trabalhando no setor público, com vínculo formal e na região Sudeste chegam a ter 47,2% a mais chance de trabalharem à distância do que homens, negros, com escolaridade de nível fundamental incompleto, trabalhando na agricultura, com vínculo informal e residentes no Norte do país.

“Nós percebemos que para os estados brasileiros, aqueles com maior renda per capita eram os que tinham o maior percentual de possibilidade de trabalho remoto”, disse o pesquisador.

O estudo apresentou um dado inédito referente à massa de rendimentos por atividade econômica em cada estado brasileiro. No Distrito Federal (DF), o maior percentual de pessoas ocupadas em home office (20%), foram responsáveis por 32,7% da massa de rendimentos total efetivamente recebida pelas pessoas ocupadas no DF.

Na outra ponta, no Pará, que teve o menor percentual de população ocupada trabalhando remotamente (3,1%), essas pessoas foram responsáveis por 6,9% da massa de rendimentos total efetivamente recebida por quem estava com ocupação no estado. “Basicamente a economia do estado do Pará é minério de ferro, que é uma atividade com pouca possibilidade de exercer trabalho remoto”, disse Góes.

Os pesquisadores entendem que esses resultados deixam evidente a disparidade no trabalho remoto entre os estados brasileiros. “O tipo de emprego formal é o que tem mais capacidade de fornecer ao trabalhador um computador, uma máquina, serviços de informática, o que permite o trabalho remoto”, informou.

Na visão de Geraldo Góes, apesar de cerca de um quinto dos trabalhadores estarem em ocupações passíveis de serem realizadas à distância, apenas pouco menos de 10% efetivamente trabalharam de forma remota em novembro de 2020, conforme o último dado disponível pela Pnad Covid-19.

Ainda assim, de acordo com ele, o Brasil não está mal no ranking dos 87 países que têm potencial para realizar teletrabalho. “Comparado a outros países, a posição do Brasil não é muito ruim, não. São características do teletrabalho. No ranking o Brasil está na 45ª posição entre 87 países”, completou.

Permanência

O pesquisador acrescentou que o número de pessoas em trabalho remoto deve diminuir com o avanço da flexibilização e da vacinação e a diminuição do distanciamento social, mas ele não acredita que voltará a níveis como ocorria antes da pandemia.

“Estudos mostram claramente que vão diminuindo, mas a gente acredita que não vai cair para o nível pré-pandemia. A experiência mostrou que há uma série de fatores que podem influenciar as empresas a continuar com o teletrabalho, por exemplo, a redução de custos com aluguel de máquinas e do espaço físico, do transporte do trabalhadores, em alguns casos aumenta a produtividade, então, por isso a gente acredita que o número vai diminuir mas não chegar ao nível pré-pandemia”, observou.

Pesquisa

Góes defendeu que Pnad Contínua possa incorporar em seu questionário perguntas que possam avaliar, de alguma forma, esta nova modalidade de trabalho: “seria relevante que a Pnad Contínua tivesse esse tipo de pesquisa”, disse ao lembrar que a Pnad Covid-19 também foi executada de maneira distinta, coletando os dados de forma remota.

 

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: Agência Brasil

CBF determina os mandos de campo das quartas da Copa Verde 2021

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou na tarde desta sexta-feira (22) os mandos de campo das partidas das quartas de final da Copa Verde 2021. Três clubes paraenses ainda seguem vivos na disputa pelo título: Remo, Paysandu e Castanhal.

Mandos das quartas de final da Copa Verde são divulgados. (Fernando Torres/CBF)

Bicolores e aurinegros, inclusive, fazem um dos duelos da terceira fase da competição. De acordo com a CBF, o primeiro encontro entre as equipes será em Belém, no estádio da Curuzu. O segundo jogo do confronto ocorre em Castanhal, no estádio Modelão.

Em outro confronto das quartas de final, o Remo encara o Manaus-AM. Segundo a CBF, a primeira partida será realizada na capital amazonense, na Arena da Amazônia. O jogo de volta será em Belém, no estádio Baenão.

Os confrontos das quartas de final da Copa Verde serão decididos em duelos de ida e volta. Em caso de empate no placar agregado, a vaga na próxima fase será definida nos pênaltis. A CBF, no entanto, ainda não informou as datas e os horários das partidas.

Mandos das semifinais definidos

Além dos duelos das quartas de final, a CBF também sorteou os mandos de campo dos cruzamentos das semifinais. Na próxima fase, o vencedor do jogo entre Paysandu e Castanhal enfrenta o vitorioso do confronto entre Manaus e Remo.

De acordo com a CBF, quem vencer a partida entre Papão e Japiim mandará a primeira partida da semifinal em casa, contra o classificado do duelo entre Gavião e Leão.

Quartas de final:

Manaus-AM x Remo*

Paysandu x Castanhal*

Aquidauanense-MS x Vila Nova-GO*

Brasiliense-DF x Nova Mutum-MT*

Da Redação/Viva Notícias
Fonte: Oliberal